Considerações sobre a ocupação do Congresso no dia 17 de junho de 2013

Olha só o que vejo na TV. Datena, ao vivo, apoiando os manifestantes e defendendo a legitimidade e justeza da causa. Mas o que é isso? Todas as emissoras mudando de lado repentinamente. De vândalos a heróis do povo? Nada de surpreendente.

O que me surpreende deveras é ver e ler aqueles que fervorosamente divulgam esse espetáculo encenado. Ocupar o Congresso Nacional hoje tem algum significado maior além da nossa admiração ingênua e estéril da imagem grandiloquente?

Podem me chamar do que quiser, mas o que fica no final não é uma mensagem muito otimista, pelo menos no que refere ao que presenciei em Brasília. A manifestação daqui morreu, de fato, depois que os manifestantes “ocuparam” o Congresso e, encantados demais com a beleza da cena, a grandiosidade da imagem, calaram-se, atônitos.

O discurso político de antes, mesmo difuso e superficial, foi enfim silenciado. Nem precisaram usar bombas de gás lacrimogêneo, cassetetes ou balas de borracha.

Era tudo o que os reais inimigos da democracia queriam. Voltamos para nossas casas. ligamos a TV, entramos no facebook e compartilhamos satisfeitos fotos desse belo espetáculo.

Fomos derrotados. Mais uma vez.

Anúncios