Livros que Marcaram, Parte I

Eu estava vendo em muitos blogs literários listinhas sobre os melhores livros das nossas vidas e resolvi fazer a minha versão dessa lista.
Acho muito complicado enumerar os melhores livros que eu já li, mas posso citar alguns livros responsáveis por terem marcado minha infância, ou minha adolescência, ou por terem despertado meus olhos para a leitura.

1. O primeiro livro que marcou a minha vida, muito antes deu sequer aprender a ler foi Longe É Um Lugar que Não Existe, do Richard Bach.
Meu pai lia esse livro para mim na infância repetidas vezes e quanto mais ele lia, mais eu pedia para ele reler. A ideia de poder viajar dentro do coração das aves e de poder ver o mundo inteiro bem miudinho lá do alto, além de receber conselhos muitos sábios de presente dos pássaros, me fascinava. Acho que crescer ouvindo um livro filosófico desses realmente contribuiu para minha formação e me fez tentar inúmeras vezes encontrar o anel dado de presente para a pequena Ray. O importante era nunca parar de tentar voar dentro dessas aves, e eu nunca parei.

2. Qualquer amigo meu hoje em dia ainda lembra como a leitura de Yargo, de Jacqueline Susann foi determinante na minha pré adolescência. Eu devia ter uns 11 pra 12 anos quando esse livro veio parar na minha mão e eu não fazia a menor ideia de como aquila história iria me afetar. Yargo narra a história do planeta mais avançado do sistema solar, cujos habitantes atingiram a chamada perfeição e eliminaram de sua sociedade os sete pecados capitais, os sentimentos e emoções, os relacionamentos pessoais, as guerras, e por aí vai… Tudo aquilo que faz a gente sofrer de certa forma. A única grande ambição do yargoniano é o conhecimento, o estudo. Isso até eles, por engano, trazerem uma terráquea para o planeta deles e se surpreenderem com seus sentimentos, suas lágrimas… sua humanidade. Sem dúvidas um grande livro, um marco na minha vida.

3. Esse livro do ganhador do prêmio Nobel da literatura, Mario Vargas Llosa, marcou a fase em que eu fui saindo dos meus livros infanto-juvenis e entrando nesse novo mundo de livros “de gente grande”. Nessa época eu lembro que já tinha lido O Caçador de Pipas, mas As Travessuras da Menina Má me emocionou como nenhum outro livro. Mario Vargas me tocou profundamente a cada página dessa maravilhosa narrativa de amor um tanto às avessas. Uma história de amor diferente, única, doentia até. Os personagens dessa obra são tão bem construídos, tão sólidos… Eles te levam a uma grande reflexão sobre a ideia que temos do amor. Enfim, um livro que todo mundo deveria ter na sua estante.

4. Eu me lembro que peguei esse livro aleatoriamente na livraria só porque a capa me chamou atenção. Levei para casa sem nem saber do que se tratava e qual a minha surpresa quando descubro essa preciosidade em minhas mãos. A Montanha e o Rio, de Da Chen, se passa na época de crise ditatorial da China e narra a história de dois meio-irmãos que crescem sem se conhecer e por obra do destino acabam se apaixonando pela mesma garota. Além disso, os dois irmãos se tornam inimigos políticos, pois enquanto um faz carreira no Exército, o outro vira líder do partido de oposição e lutam entre si até a morte. A menina pelo qual os dois são apaixonados não sabe que atitude tomar diante da guerra declarada entre os dois, que genuinamente se odeiam. Um livro cheio de paixão e de relatos reais da China, que também promete tirar muitas lágrimas dos seus olhos. Foi a primeira vez que eu solucei de tanto chorar ao ler um livro e tive dificuldade em terminar de ler, pois eu sentia o peso do enorme sofrimento dessas personagens.

5. Para finalizar não poderia entrar nessa lista nada diferente do que Cem Anos de Solidão, de Gabriel Garcia Márquez. Considerada a segunda obra mais importante de toda a literatura hispânica, Cem Anos de Solidão apresentou para mim e para o mundo o gênero Realismo Fantástico, que me cativou como nenhum outro gênero jamais o fez. Através da mágica cidade de Macondo e do sábio e mistorioso ser Melquíades, eu vi nesse livro uma metáfora não só para a história dos países latino americanos, mas sim para todo o mundo. Essa obra faz jus a todos os prêmios e elogios que recebe. Um livro que te marca.

O Evangelho Segundo Jesus Cristo, de José Saramago #DL 2013

Resenha: O Evangelho Segundo Jesus Cristo #DL 2013Autor: José Saramago Editora: Companhia das Letras Páginas: 445 Lançamento: 1991

Eu acredito que a primeira coisa que todo mundo deve sentir assim que abre O Evangelho Segundo JC é uma total estranheza e até mesmo confusão pela linguagem em que o livro é escrita. A gente fica completamente desnorteado tentando entender onde estão os pontos, as interrogações, as aspas, os travessões, e por aí vai…

Mas depois que você consegue atravessar o primeiro capítulo (o que não é nada fácil) você vai cada vez mais se acostumando com a forma peculiar de escrita de Saramago e em questão de pouco tempo você já começa a pensar que as pontuações já não servem mais para nada, pois Saramago as tornou obsoletas!

O Evangelho Segundo Jesus Cristo faz parte do gênero de Realismo Fantástico, muito popularizado após Gabriel Garcia Marquez escrever Cem Anos de Solidão. Para mim essa foi a melhor surpresa em relação ao livro, pois posso afirmar sem dúvidas que esse é o meu gênero favorito.

Se propondo a narrar a história arquiconhecida de Jesus Cristo de uma forma completamente irreverente, José Saramago criou uma obra muito polêmica. Não tem como negar que qualquer cristão ao ler essa obra e, principalmente católico, passa por alguns sérios dilemas ao ver figuras sagradas como José e Maria sendo descritas de forma tão mundana. Me oponho de forma categórica à redução dessa obra em uma simples crítica de um ateu à Igreja Católica, pois o ESJC é de longe muito mais que isso. Por esse motivo, eu recomendo fortemente que você, cristão, deixe seus dogmas de lado para entrar nessa obra maravilhosa de Saramago e tentar pensar nela como o que ela é: uma ficção, onde José, Jesus e Maria são meros personagens.

A parte que mais me emocionou no livro é quando Jesus descobre que é filho de Deus, escolhido para ser o Messias e que o seu destino é a cruz. Jesus tenta lutar contra seu próprio destino, pois ele não quer ser responsável por todas as mortes que estão por vir depois da sua crucificação. A Inquisição, as Cruzadas… Jesus não quer ser culpado pela morte de milhares de inocentes. Maria Madalena é a pessoa que vai reconfortar Jesus. Aliás, na obra, Maria Madalena é sua fortaleza, aquela que vai dar todo o consolo necessário para que ele enfrente seu destino. Ela exerce uma influência exorbitante sobre todos os atos do Messias e o orienta em todos os momentos de dúvida. No ESJC, Saramago coloca a imagem de uma mulher prostituta como a personagem mais sábia e decisiva da trama.

No trecho abaixo, as palavras decisivas de Maria Madalena que fazem com que Jesus aceite seu destino:
“Deus é quem traça os caminhos e manda os que por eles hão-de seguir, a ti escolheu-te para que abrisses, em seu serviço, uma estrada entre as estradas (…) portanto melhor seria que aceitasses com resignação o destino que Deus já ordenou e escreveu para ti, pois todos os teus gostos estão previstos, as palavras que hás-de dizer esperam-te nos sítios aonde terás de ir, aí estarão os coxos a quem darás voz, os cegos a quem darás vistas, os surdos a quem darás ouvidos, os mudos a quem darás voz, os mortos a quem poderias dar vida.”

Em suma, esse livro ocuparia uma das 5 primeiras posições de qualquer lista sobre os livros que você precisa ler antes de morrer.
Nota 5/5

Desafio Literário 2013

É a primeira vez que eu vou participar do Desafio Literário, por isso não tenho muita bagagem para explicar direito como funciona o projeto.

O que eu sei é o seguinte: o projeto existe desde 2010 e para participar basta ler 12 livros por ano e fazer uma resenha para cada um dos livros lidos. O fundamental aqui é que você resenhe livros que não tenha lido antes, justamente para incentivar novas leituras e para isso o projeto conta com a honestidade de cada um dos integrantes.

No início de cada ano, você pode encontrar no site do Desafio Literário um link com os temas já definidos para cada mês do ano. Em 2013, os temas são:

Janeiro – Tema Livre: Eu vou resenhar O Evangelho Segundo Jesus Cristo, de José Saramago. Com certeza será um livro bastante lido esse ano, pois ele se encaixa em outros dois temas. Era o livro que eu estava lendo quando fiquei sabendo do projeto, por isso achei melhor continuar com ele mesmo assim. Um livro muito interessante e bem difícil de resenhar já para começar o ano bem!

Fevereiro – Livros que nos façam rir: A grande verdade é que eu nunca li um livro que tenha me feito rir. Mesmo quando o livro é para ser de comédia é sempre mais fácil me pegar chorando ao ler o livro. Como eu já li todos os livros recomendados pelo site para esse tema, depois de uma consulta a minha biblioteca pessoal, decidi ler Tia Julia e o Escrivinhador, do meu querido Mario Vargas Llosa. De acordo com a sinopse do livro e alguns comentários de revistas, o livro é “engraçado e extravagante” então espero dar umas boas risadas.

Março – Animais Protagonistas: Sem via de dúvidas lerei um livro do Richard Bach, um dos meus escritores favoritos e um grande filósofo que sempre trata de animais como personagens principais. Como eu já li Longe É Um Lugar que Não Existe e Fernão Capelo Gaivota, dessa vez eu lerei Resgate no Mar.

Abril – Uma ou mais das quatro estações no título: Eu vou ler Um Verão Para Toda Vida, do Michael Noonan, simplesmente porque foi um livro que eu comprei há bem uns 5 anos e abandonei a leitura nas primeiras páginas. Acho que eu era muito nova na época para o livro e vou tentar dar mais uma chance.

Maio – Livros citados em filmes: Nesse mês eu lerei O Sol É Para Todos, de Harper Lee um livro que eu já estou querendo ler há um tempo e foi citado no filme As Vantagens de Ser Invisível.

Junho – Romance psicológico: Vou ler O Morro dos Ventos Uivantes, de Emily Brontë. Também comprei o livro quando era muito nova e abandonei nas primeiras páginas. Já faz um tempo que ele tem estado na minha lista de próximas leituras e agora finalmente eu não terei mais desculpas para não fazer.

Julho – Cor ou cores no título: Eu estou muito empolgada para esse mês! Eu vou ler Um Estudo em Vermelho – Sherlock Holmes, do Arthur Conan Doyle. Sempre fui muito fã de histórias policias e principalmente do Sherlock Holmes, mas por algum motivo inexplicável eu nunca tinha lido um livro dele. Dessa vez vou contar os meses para Julho!

Agosto – Vingança: Definitivamente O Conde de Monte Cristo!!! Na minha infância todos os filmes adaptados dos livros do Alexandre Dumas eram os meus favoritos e eu sempre ficava empolgada quando passava na televisão. Sempre tive um certo receio em começar a ler esse livro, devido à extensão e também à linguagem um pouco difícil, na minha opinião. Mas pra quem começou o ano lendo O Evangelho Segundo J.C. do Saramago eu posso dizer que já me sinto um pouco mais preparada pra enfrentar Alexandre Dumas, finalmente.

Setembro – Autores portugueses contemporâneos: Eu fui perguntar pro meu tio que é português e ele me recomendou a obra Sôbolos Rios Que Vão, de Antônio Lobo Antunes. Dei uma pesquisada na internet e descobri que esse autor é muito premiado e já recebeu inclusive o prêmio Camões em 2008. Estou muito empolgada, porque estava querendo fugir de Saramago nesse tópico, justamente para tentar descobrir novos escritores portugueses já que é a proposta do desafio.

Outubro – Histórias de superação: Há muitos anos eu venho tentado ler um livro chamado As Boas Mulheres da China, escrita por uma jornalista de nome Xinran. O livro narra algumas histórias reais sobre as mulheres chinesas. O livro é tão pesado que eu nunca consegui passar do primeiro terço do livro. Dessa vez eu pretendo ler até o fim.

Novembro – Livros que foram banidos: Vou ler A Casa dos Espíritos, de Isabel Allende. Já é um livro que eu tenho há um tempo, mas sempre fui passando outro na frente e acabei nunca lendo. Sempre gostei muito do filme e acho que vai ser impossível me decepcionar.

Dezembro – Natal: Nesse mês eu vou ler um livro de Charles Dickens, um autor que eu sempre quis ler! A obra se chama O Natal do Avarento.

Gênero Tarantinesco + Selvagens

Melhor filme do ano de 2012 e um dos melhores filmes da minha vida, um verdadeiro merecedor do título de gênero Tarantinesco.

Selvagens é um filme do também grande Oliver Stone, muito conhecido pelo seu premiado filme O Expresso da Meia-Noite e conta com a participação de um incrível elenco: John Travolta e Benicio del Toro, dois veteranos em filmes do gênero Trantinesco e algumas novas estrelas que, depois desse filme, com certeza atingiram o auge do estrelato.

Baseado no livro de mesmo nome do escritor Don Winslow, Selvagens narra a história de dois melhores amigos que abriram um negócio de plantio e distribuição de maconha. Juntos, os amigos Ben (Aaron Johnso) e Cho (Taylor Kitsch) fabricam a melhor maconha do mundo enquanto dividem a mesma namorada, Ophelia (Blake Lively, a Serena de Gossip Girl).

Os três não poderiam ser mais felizes com seu relacionamento a três e com o sucesso financeiro gerado pela venda ilegal de maconha até que um perigoso cartel mexicano entra em cena mudando a história completamente de figura.
Comandados por Elena (Salma Hayek, a Frida Kahlo em Frida), o cartel “oferece” aos meninos uma parceria de negócios.
Diante da recusa, Elena ordena o sequestro de Ophelia e a quantia de 13 milhões de dólares pelo resgate da garota. A partir daí, Ben e Cho bolam um plano para resgatar Ophelia, ficar com a grana e ainda se livrar de vez do cartel.

Não consegui entender até agora como esse filme não teve nenhuma indicação ao Oscar (até onde eu soube), pois na minha opinião ele é um exemplo de roteiro, produção, edição, elenco, trilha sonora, enfim, o pacote completo de filme, digno de inúmeras premiações. Selvagens é supreendente do início ao fim, impressiona o telespectador a cada frame e tem um final que só o próprio Tarantino faria melhor, a la Reservoir Dogs de bom.

Selvagens é aquele tipo de filme que quando termina você precisa de alguns minutos pra abstrair toda aquela viagem fantástica que você acabou de fazer e, em poucas palavras: Selvagens é aquele filme que permanece.
Você não vai esquecer desse filme, eu arriscaria dizer que nunca. Pelo menos eu não irei.

Benicio del Toro interpreta Lado, um mandante de Elena

Se você é fã do gênero Tarantino, Selvagens precisa estar no topo da sua lista.

Trailer de Selvagens:

Gênero Tarantinesco + O Profissional

Todos aqueles que já são conhecedores do trabalho de Quentin Tarantino devem saber do que eu estou falando. Os filmes de Tarantino são pertencentes a um gênero muito difícil de classificar, uma mistura única de filme policial/ação/violência e ao mesmo tempo uma narrativa que não é tão pesada de assistir e com um roteiro geniosamente bolado.
Eu acho que esse novo gênero Tarantinesco também não sem aplica somente aos filmes do Tarantino, pois muitos outros filmes surgiram nesse mesmo estilo e são tão bons ou pelo menos quase tão bons quanto aquele que dá nome ao gênero.
Atualmente esse gênero único é de longe meu estilo de filme favorito e o primeiro filme que eu assisti que começou a me despertar para filmes que puxam para esse estilo foi O Profissional, de Luc Besson.

Luc Besson é um diretor francês muito conhecido pelo seu filme O Quinto Elemento e pela trilogia de Táxi, mas na minha opinião sua obra-prima realmente se encontra em O Profissional. O filme é estrelado por Natalie Portman, quando ela tinha 13 anos de idade, pelo Jean Reno e pelo Gary Oldman. A interpretação de todo o elenco é fantástica, mas Natalie Portman merece um destaque especial. Ela realmente ganhou meu respeito como atriz depois desse filme, com uma atuação brilhante independente da idade jovem.

O filme narra a história de Léon (Jean Reno) um assassino profissional excelente no que faz, que possui apenas uma regra no trabalho: no women, no kids.
Léon é vizinho de Mathilda (Natalie Portman), uma menina que teve sua família inteira assassinada por um grupo de policiais corruptos liderados por Stansfield (Gary Oldman) envolvidos com tráfico de drogas. Após o trágico acontecimento, Mathilda passa a morar com Léon e pede para que ele a treine para se tornar uma Profissional e vingar a morte de seu irmão mais novo. Enquanto Léon ensina Mathilda a manejar uma arma, Mathilda o ensina a ler e escrever e se incia uma amizade muito única e um tanto exótica entre os dois.

Mathilda

O filme tem todos os elementos necessários para cativar a atenção do telespectador do ínicio ao fim da trama, repleta de drama, suspense e ação na medida certa.

É isso gente, se essa resenha tiver ajudado de alguma forma, por favor comentem. Eu pretendo lançar essa semana mais resenhas falando de outros filmes desse mesmo estilo, inclusive em breve do tão esperando Django Livre.

Melhores sites para assistir suas séries

Como já falei anteriormente, eu sou muito viciada em séries e não consigo passar nenhum dia da semana sem assistir algum episódio novo. Dito isso, eu preciso sempre estar atualizada dos melhores sites para baixar minhas séries ou para poder assistir online. Existem séries que são mais fáceis de encontrar em qualquer site, mas outras são mais difíceis. Tem alguns que o episódio sai no site no mesmo dia que foi ao ar lá fora, outros que demoram mais. Enfim, são muitos fatores que interferem na hora de escolher qual site usar. Eu já passei muito tempo frequentando o http://www.serieslider.com, acho um site muito bom, mas infelizmente algumas séries não muito conhecidas demoram mais para sair e por isso acabei tendo que procurar novos sites, o que foi ótimo! Porque graças a isso eu encontrei o que eu considero o melhor site de download de séries de todos os tempos!

O http://www.baixandofacil.com. Lá tem todas as séries que vocês possam precisar, elas saem super rápido e no mesmo dia já saem com legenda de fãs o que super quebra o galho para você que, como eu, não aguenta esperar nenhum dia pela legenda. Eu posso afirmar sem sombra de dúvidas que não existe nenhum site melhor do que esse. Outro site que eu estou utilizando muito é um site de séries online chamado http://www.seriesparaassistironline.com. A qualidade dos vídeos é excelente, os episódios também saem no mesmo dia com a única diferença de que não saem com a legenda feita por fãs, eles sempre colocam sem legenda e depois aguardam pela legenda oficial. A minha única crítica a esse site de séries onlines é que não tem todas as séries que o baixandofacil tem, pois uma das séries que eu acompanho chamada The Bitch in Apartment 23 não está disponível lá. É isso gente, com esses dois sites você não vai ter nenhuma desculpa para não ser uma viciada em séries também!

Review Série Revenge

Revenge é um seriado relativamente novo, que se encontra agora em sua segunda temporada e narra a história de Emily Thorne, uma mulher que, como o próprio título da série sugere, está em busca de vingança.
O que eu acho mais importante ressaltar é que o tipo de vingança que Emily busca não é nada no estilo Kill Bill de ser, mas sim algo muito mais profundo: expor a grande verdade por trás do injusto condenamento de seu pai.
O pai de Emily, David Clarke, foi incrimado por uma rica e poderosa família para o qual trabalhava, os Grayson, acusado de estar lavando dinheiro para um grupo de terroristas. Após seu condenamento, David é preso e Emily, na época chamada Amanda Clarke, enviada para o reformatório. Durante seu tempo na prisão, David escreveu diários para Amanda contando sua verdadeira história e citando cada um dos responsáveis por tal armação. Quando Amanda finalmente sai do reformatório, seu pai já havia falecido, mas Nolan Ross, um milionário amigo de seu pai, entrega todos os diários de David e mais 500 milhões de dólares para Amanda.
A partir daí, então, começa o plano de vingança de Emily Thorne narrado ao longo de toda a série.

Eu não esperava gostar tanto dessa série como acabei gostando. O tema já me parecia muito batido, pois o que não falta por ai são séries de pessoas vingando suas famílias. Entretanto, a forma como Revenge retrata esse assunto é diferente de qualquer série ou filme que eu já tenha visto antes. Os personagens principais são muito bem construídos e cativam a gente logo no início. Não é aquela série que você precisa assistir vários episódios para começar a gostar, basta assistir o Piloto e pronto, não tem mais jeito: está viciada.

Também é muito fácil acontecer de depois da primeira temporada a série perder o rumo, mudar de foco, ficar enrolando por não ter mais história pra contar e se tornar totalmente desinteressante, mas não parece ser o caso de Revenge. Cada episódio supera o anterior, você nunca fica a desejar. Eu acho que a única crítica negativa que eu poderia ter a essa série seria o fato de que o meu personagem favorito, o Nolan, nunca se dar bem. Várias vezes já disse que ia parar de ver a série em forma de protesto, mas é realmente impossível eu parar de ver.

É muito difícil para mim escolher uma única série como favorita, mas com certeza Revenge está logo no topo e eu recomendo fortemente para qualquer tipo de pessoa: Revenge não vai desapontá-los.

Se a história por si só não fosse boa, valia a pena conferir só para dar uma olhada nesse belo elenco masculino. E eu ainda digo mais: melhora com o tempo.